Sombras e luzes

20 07 2017

luz da manhã

A vida é um caminho de sombras e luzes.

O importante é que se saiba vitalizar as sombras e aproveitar as luzes.

Henri Bergson





Beijo

14 07 2017

Creio que, numa relação, o beijo terá sempre de manter a densidade do primeiro, a história de uma vida, todos os pores-do-sol, todas as palavras murmuradas no escuro, toda a certeza do amor.

love

Afonso Cruz





Entendimento

2 07 2017

Renda-se, como eu me rendi.

Mergulhe no que você não conhece, como eu mergulhei.

Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

coragem

Clarice Lispector





Império das Perdas

3 05 2017

Cruéis convenções nos convocam: estar em forma, ser competente, ser produtivo, mostrar serviço, prover, pagar, e ainda ter tempo para ternura, cuidados, amor. O curso da existência começa a ser para muitos uma ameaça real. A sociedade é uma mãe terrível, a vida um corredor estreito, o tempo um perseguidor implacável: belos e competentes, ou belos ou competentes, atordoados entre deveres e frestas estreitas demais de liberdade ou sonho.
Nós construímos isso.
Só não prevíamos as corredeiras, as gargantas, os redemoinhos, a noite lá no fundo dessas águas. É quando toda a competência, a eficiência, o poder, se encolhem e ficam nus, e sós, na nossa frágil maturidade, sob o império das perdas que começam a se apresentar sem cerimônia.

Lya Luft    em    O Tempo é um Rio que Corre





Pessoas 4

27 04 2017

Não há boas e más pessoas. Algumas são um pouco melhor ou um pouco pior, mas todas são mais motivadas pela incompreensão (ignorância) do que pela maldade. Ou seja, pela cegueira para o que está a acontecer no coração do outro.

sem-autor-mais-uma-nebulosa

Tennessee Williams





Mágico

26 03 2017

Neste momento, estou todo arrepiado e com muita vontade de chorar. É como se ouvisse outra vez, escondido em meu quarto, com o cheiro forte de um jasmineiro ali embaixo, os discos de música erudita que você ouvia muito alto. Até hoje penso que seria Beethoven ou quem sabe Wagner. Era algo muito vibrante. Foi a primeira vez que ouvi música erudita. Foi a primeira vez que eu soube que existiam poetas. Tudo isso me toma agora de novo e é tão mágico que quero agradecer a você a lembrança – deus, tão remota e ao mesmo tempo tão dilaceradamente viva.

feliz Natal

 Caio F. Abreu





Quotidiano

14 03 2017

O incansável mecanismo do cotidiano também é inimigo da dor.
Aí pensamos que ela está mais suportável. Mas um movimento inesperado, um som, uma palavra, um cheiro, um objeto desintegra outra vez o que parecia se reestruturar.
É processo complexo que varia em cada pessoa, em cada circunstância. Seja como for, de tropeço em tropeço, de agonia em agonia, retomamos o prumo. Pois mesmo quando de um lado a morte nos abraça, do outro a vida nos chama.

blue_butterfly_2_3589711797-2

Lya Luft      em    O Tempo é um Rio que Corre