Mentiras entrelaçadas

30 12 2011

Vivemos num sistema de mentiras organizadas, entrelaçadas umas nas outras. E o milagre é que, apesar de tudo, consigamos construir as nossas pequenas verdades, com as quais vivemos, e das quais vivemos.

Tabu, Lisboa, nº 84, 19 de Abril de 2008

José Saramago nas Suas Palavras





Natal

25 12 2011





Humanidade

22 12 2011


A escrita, ou a arte, para ser mais abrangente, cumpre funções que mais nenhuma área consegue cumprir. (…)

Sinto que há poucas experiências tão interessantes como quando se lê um livro e se percebe “já senti isto, mas nunca o tinha visto escrito”. Procurar isso, ou procurar escrever textos que façam sentir isso, é uma das minhas buscas permanentes. Trata-se de ordenar, de esquematizar, não só sentimentos como ideias que temos de uma forma vaga mas que entendemos melhor quando os vemos em palavras. Trata-se também de construir empatia: através da leitura temos oportunidade de estar na pele de outras pessoas e de sentir coisas que não fazem parte da nossa vida, mas que no momento em que lemos conseguimos perceber como é. E isso faz-nos ser mais humanos.

Na leitura e na escrita encontramo-nos todos naquilo que temos de mais humano.

José  Luís  Peixoto





O burro

17 12 2011

Um dia, um burro caiu num poço e não podia sair dali. O animal chorou fortemente durante horas, enquanto o seu dono pensava no que fazer. Finalmente, o camponês tomou uma decisão cruel: concluiu que já que o burro estava muito velho e que o poço estava mesmo seco, precisaria de ser tapado de alguma forma. Portanto, não valia a pena esforçar-se para tirar o burro de dentro do poço. Chamou então os seus vizinhos para o ajudar a enterrar vivo o burro. Cada um deles pegou uma pá e começou a atirar terra para dentro do poço. O burro entendeu o que estavam a fazer e chorou desesperadamente. Até que, passado um momento, o burro pareceu ficar mais calmo. O camponês olhou para o fundo do poço e ficou surpreendido. A cada pá de terra que caía sobre ele o burro sacudia-a, dando um passo sobre esta mesma terra que caía ao chão. Assim, em pouco tempo, todos viram como o burro conseguiu chegar até ao topo do poço, passar por cima da borda e sair dali.

A vida vai atirar muita terra para cima de ti. Principalmente se já estiveres dentro de um poço. Cada um dos nossos problemas pode ser um degrau que nos conduz para cima. Podemos sair dos buracos mais profundos se não nos dermos por vencidos. Usa a terra que te atiram para seguir em frente!

Juca  Macieira





Julgar 2

12 12 2011

Temos tendência a julgar em vez de entender. Quando entendemos, é impossível julgar.

António Lobo Antunes





Life

7 12 2011

Life can either be accepted or changed. If it is not accepted, it must be changed. If it cannot be changed, then it must be accepted.

Anónimo





Dor

2 12 2011

Você diz que sofre por que ama e não é correspondido. Você não come por medo de engordar. Você não gosta de repetir a roupa porque tal pessoa já viu você usando ela. Você pode ter mil motivos para chorar, mil motivos para se matar. Mas, lembre-se que existem pessoas numa situação bem pior e que mesmo assim elas continuam vivendo. O mundo não vai parar por causa de você, entenda isso. Compartilhe!

(Com colaboração de Angela Jordão)